domingo, 18 de abril de 2010

PIMENTA CUMARI DO PARÁ


Espécie: Capsicum Chinese
Origem: Brasil.
Nome científico: Capsicum chinense.
Grau de Ardência: 220.000.
Formato dos frutos: Triangular
Tamanho dos frutos: 3,0 x 1,0 cm.
Coloração dos frutos: Amarelo.
Pungência: Picante alto.
Aroma: Médio.
Uso: Principalmente em conservas.
É encontrada apenas no Brasil, aonde seu consumo vem crescendo ano a ano. Pimenta Cumari, conhecida também pelos nomes Cumari do Pará, Cumari Amarela ou Cumarim, Comari, pimenta-apuã. Cumari em tupi quer dizer alegria do gosto.
Costuma ser confundida com a Cumari verdadeira, a qual, inclusive pertence à outra família – a das Baccatum.
É brasileira nativa, mas pode ser encontrada também na Itália.
É bastante popular no Sudeste brasileiro, onde colhem ainda verdes, em tempo de evitar que os pássaros devorem seus pequenos e deliciosos frutos, de forma redonda e ovalada. Similar à pimenta cumari apresenta frutos arredondados ou ovalados, verde (imaturos) e amarelo (maduros). De pungência picante alto e aroma forte é utilizada principalmente em conservas.
Variedade de pimenta brasileira semi-domesticada, que ainda nasce espontaneamente nas matas da Região Norte. A planta cresce em torno de 50 a 60 cm de altura. Possui as folhas pequenas e verdes brilhantes, formando uma copa densa que se assemelha a um pequeno arbusto. Gosta de solo solto e rico em matéria orgânica, úmido, sem ser encharcado. O clima ideal deve ser quente com umidade do ar elevada. Prefere luz solar filtrada, pois em seu ambienta natural, cresce sob a sombra das arvores. Embora seja uma planta de porte baixo, é muito produtiva, produzindo uma media de 280 frutos por safra, e a colheita se inicia 120 dias após a semeadura. Flores: Duas a três por nó, com o pedicelo ereto, corola branco-esverdeada e anteras azuladas. Os frutos, também em posição ereta, ovais, medem 1,3 cm de comprimento x 0,8 cm de diâmetro, e são altamente picantes, podendo atingir 30.000 a 50.000 SHU na escala Scoville, sendo extremamente aromáticos e de sabor cítrico. Sua coloração vai do verde (imaturo) ao amarelo (maduro). Usa-se para aromatizar pratos e principalmente para conservas.
Embora ainda tida como uma variedade silvestre, uma demanda crescente pelo consumo vem motivando algumas plantações experimentais, que brevemente podem dar origem a cultivos extensivos. Bastante empregada em molhos, cozidos e marinado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário